jan 272010
 

Vida além da maternidade

Era uma vez uma mãe perfeita…

Para muitas de nós mães e particularmente solteiras parece ser impossível ter um momento nosso, um momento não só de “oi mãe” e sim de “Oi mulher”, que quer se arrumar, sair com as amigas, desejar e ser desejada. Muitas vezes me pego arrumando os cabelos às duas horas da manhã porque essa é a única hora que posso pegar meus cremes, secador e prancha sem falar: Gabriella não mexe ai; Gabriella sai de perto que isso ta quente. Fora quando vou pintar as unhas que sempre tenho que pintar as delas primeiro e quando minha manicure vem a manicure sooooooofre, porque com qualquer pessoa que use esmaltes funciona assim: “a minha primeiro e depois a da mamãe”

Talvez eu tenha ensinado errado, mas foi assim que ela aprendeu primeiro eu, depois a mamãe e tem sido assim é uma pena que eu tenha percebido tarde o quão perfeita tenho sido. Com o passar do tempo a vida de uma mãe perfeita se torna um tanto quanto tediosa sabe o que significa vida social para uma mãe perfeita? Significa sair com o próprio filho SEMPRE, significa sair com amigas mães perfeitas e seus filhos, significa esperar um filme infantil entrar em cartaz pra poder finalmente ir ao cinema, significa ir sempre a mesma pizzaria porque lá é fechado e não tem perigo do filho correr ensandecido para a rua ou então escolher pizzaria que tenha alguns brinquedos e ai é pior porque o programa “perfeito” vira um pesadelo, afinal a mãe perfeita terá que ficar em pé ou correndo de um lado para outro atrás do filho.

Uma mãe perfeita jamais terminará um dia estressante tomando um chopp com as amigas, pois a mãe perfeita não aprendeu a delegar algumas tarefas, para a mãe perfeita o simples ato de delegar algumas tarefas somente vez em quando se torna um sofrimento.

Mães perfeitas choram muito, se preocupam demais, procuram coisas onde não tem nada. Se eu não tivesse sido sempre uma mãe perfeita eu teria aproveitado muito mais cada fase da minha filha, mas eu sempre estava preocupada com algo e não vivi tão intensamente quanto deveria ter vivido.

E a vida profissional da mãe perfeita? Um grande fiasco, pois ela não consegue se desligar de nada muito menos conciliar.

Hoje eu vejo que há tempo para tudo, que preciso de tempo para mim, tempo para ela e tempo para nós. Que além do tempo existe a qualidade do tempo em que passamos juntas, que ser mãe perfeita não ta com nada, que posso sim ser uma mãe incrivelmente maravilhosa e imperfeitamente perfeita

Mães perfeitas têm o direito de simplesmente serem maravilhosas, de errar, de delegar, de tomar um chopp geladissimo depois de um dia estressante, de comprar aquela roupa com um preço alto ao invés de comprar mais um brinquedo pro filho que já tem tudo.

Seja qualquer coisa além de mãe.

Seja feliz!!!

Leia também :

  • Filha amada, Hoje no dia do seu aniversario não tenho n ...

  • Ser mãe jovem me tornou mais responsável em todos os set ...

  • Se um dia eu for mãe denovo eu não vou querer saber de l ...

Fernanda Ramalho

Mãe, Publicitaria, Acreana do pé rachado, Louca por fotografia, Mulher, Completa, especialista em limpar vomito e bumbum de nenem. Também sou ponto de referência. Sim "logo ali depois daquela gordinha" mas isso vai mudar coloquei o balão intragastrico dia 8 de Junho e em 7 meses eliminei 39 kilos mas ainda não atingi minha meta portanto continuo em pleno processo de emagrecimento e ainda no ano de 2011 irei para o segundo balão intragastrico.

 Leave a Reply

(requerido)

(requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

   
© 2012 Brindo à vida Suffusion theme by Sayontan Sinha