Pelo que tudo indica esse é o primeiro Natal em 6 anos que vou passar longe da minha filha e eu to morrendo por isso, já desidratei de tanto chorar. É que não ando na casa da minha sogra, ela não gosta de mim, nem do meu relacionamento com o filho dela( pausa não sou obrigada a ficar aguentando desaforo e cara de poucos amigos né?) e esse ano vai ter festa por lá. A familia por parte de Pai da Gabriella é bem maior e tem mais crianças, a minha é pequena e tem pouquissimas crianças, da pra contar nos dedos de uma mão só e ainda sobra dedo. Então pra ela é bem mais legal, mais divertido ir pra casa do pai brincar com um montão de crianças do que ficar no meio de um montão de adultos e foi o que ela escolheu e eu não interfiro, embora me doa muito eu não interfiro nessa escolha dela. O Pai da Gabi foi ausente durante muito tempo, ha 1 ano nos entendemos e estamos namorando e é muito estranho mesmo assim ter que passar o primeiro Natal longe da minha filha. Durante 6 anos eu nunca me senti desolada e incompleta porque no Natal eu sempre tive a cia dela que é a maior razão e sentido da minha vida.  Porque eu sempre passei o Natal em familia, quase sempre em casa porque Natal pra mim tem outro sentido, outro valor e agora  estou totalmente desagregada. Sei que o pior sofrimento é aquele por antecipação mas eu estou assim: sofrendo por antecipação.

Mas não posso tirar da Gabriella o desejo de estar com os primos que ela conquistou em um pouco mais de 1 ano. Ser criança na minha familia é chato mesmo dou toda razão pra ela, só tem adulto!! Pra ela vai ser bem mais legal e como ela já falou: “Mãe aqui em casa o Natal não tem muita brincadeira e lá no meu pai tem muita brincadeira sempre” Ela disse que vai e quando estiver cansada me liga pra ir busca-la. E eu? certeza que vou ficar em casa inquieta, tentando me concentrar num filme qualquer.

Não sou a pessoa que mais ama Natal nesse mundo mas todos os anos que eu vivi o Natal foi pela Gabriella. Apesar de doer muito em mim não podermos passar os 3 juntos eu acho muito importante que a decisão da Gabriella seja respeitada eu sei que muitas coisas podem mudar daqui pra lá mas independente de qualquer coisas eu respeito a decisão da Gabriella assim como deveriam respeitar a minha quando não sinto desejo de frequentar determinados lugares.

Você já passou o Natal longe dos seus filhos? como foi?

“Já caí inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.”

– Clarice Lispector.

Leia também :

  • Até quando acreditar? Natal não é meu forte. Digo pel ...

  • Daí eu entrei no clima de Natal porque vai que Gabriella ...

  • Pela primeira vez eu montei uma arvore de natal. Em outr ...

Fernanda Ramalho

Mãe, Publicitaria, Acreana do pé rachado, Louca por fotografia, Mulher, Completa, especialista em limpar vomito e bumbum de nenem. Também sou ponto de referência. Sim "logo ali depois daquela gordinha" mas isso vai mudar coloquei o balão intragastrico dia 8 de Junho e em 7 meses eliminei 39 kilos mas ainda não atingi minha meta portanto continuo em pleno processo de emagrecimento e ainda no ano de 2011 irei para o segundo balão intragastrico.

  7 Responses to “O primeiro Natal”

  1. Poxa, não deve ser fácil. Nunca passei o natal longe do Yuri e nem o ano novo. Mas, por exemplo, na festinha de encerramento do ano letivo da escola dele eu tava louca pra ir, mas só podia ir uma pessoa. Cedi o lugar pro pai dele, e não foi fácil, pq mãe quer mesmo estar sempre corujando todos os momentos do filhote. Mas renunciar algo pelo bem deles é bom de vez em quando, mesmo que doa.

    Uma beijoka bem grande!

  2. Fer
    Sei bem o que vc está sentindo… Já tive mtas vezes que dividir a Bruna nessas datas. E mtas mais vezes engoli sapos enormes para passarmos em “família”.
    No ano passado o pai apareceu logo depois da meia noite e acabou ficando na casa da minha vó.
    Esse ano ainda nao sei. A família do pai tb tem uma grande festa, mas la a unica criança é ela. Eu deixei por ela tb a decisao, mas confesso, estou de coração apertado aguardando a resposta.
    Apesar de amar estar com a minha família, passar Natal sem a Bruna nao tem graça.
    Sem querer te desanimar, vc é maezona como eu e nao vai ser fácil. Vai ficar grudada no cel, q nunca funciona meia noite, esperando para falar Feliz Natal para sua princesa.
    Espero q no proximo ano vc e o pai dela consigam transpor as barreiras familiares.
    Gde beijo

  3. […] This post was mentioned on Twitter by Fernanda Ramalho, Fernanda Ramalho. Fernanda Ramalho said: Novo post no Blog, O primeiro Natal – http://tinyurl.com/2fbt653 […]

  4. Ai, Fê… Natal eu nunca passei longe da Sofia, não. Ano Novo já… fiquei tristinha e imagino o que vc sente. Ano passado eu fui pra SP sozinha só pra me encontrar com ela, minha mãe, irmão e padrasto, pra poder ficar com a neguinha. Esse ano ela vai pra + longe, Salvador… num tô nem querendo fazer a malinha dela! rs
    Acho que a sua situação é mais chata pq: vc NAMORA o pai da Gabi e NÃO VAI PODER passar o Natal com os dois pq… hunf!
    Olha só. Dia 24 vai todo mundo pra casa da madrasta do meu padrasto e falei pra mãe que não vou, mas Sofia pode ir. Diz q to almoçando com meu namorado! rs
    Só que vou preparar um jantar pra gente, uma coisa especial pra nossa noite. Então quem sabe vc se anima a preparar uma coisinha legal pra vcs 3? Pq ela vai voltar pra casa, né? Nem q seja só uma oração em conjunto, agradecendo as bênçãos deste ano e pedindo paz e proteção no novo ano.
    Um beijo! Fica bem!

  5. Ai Fer…nunca passei e espero nunca passar! O meu filhotão fez uma viagem a pouco tempo (até poste a saga da saudade no meu blog…rs) e quase morri sem ele por aqui! Penso no Natal, que é algo tão família… uma pena esse problema na sua vida e no seu relacionamento. Mas também não dá pra fazer tudo né flor? Passar o Natal olhando pra cara feia é de doer!

    Bjs

  6. Fer,
    Te desejo mta força… pq realmente, não sei como seria meu Natal sem meu Gi…
    Desde q ele nasceu combinamos ‘natal com a mãe, ano novo com o pai’…
    E será assim PRA SEMPRE! rs
    Porém… se um dia ele me pedir pra ir com o pai, tb não vou negar, vc está certíssima em não interferir nessa escolha!
    POxa… como mãe sofre!!!!
    Adoro vc, sua história, sua força de vontade, esse seu canto e estarei te mandando mta energia positiva, tá? Orando msm por vcs!
    BJão
    da Li

  7. Olá, este é o primeiro natal longe de minha Juliana a qual eu.crio praticamente.sozinha a quase 5 anos estou em.casa só e já chorei tanto. Pois estou totalmente.sozinha..Veio.uma irmã do pai, de.fortaleza. E a mesma tem demostrado ser uma ameaça. Só invés de ser grata por ter esta oportunidade de passar esta data comemorativa em família, ela decidiu me afrontar pelo simples.fato de eu.nao querer contato telefónica com ela.
    Neste momento, dói. Tenho medo, pois depois de 03 dias sem

 Leave a Reply

(requerido)

(requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

   
© 2012 Brindo à vida Suffusion theme by Sayontan Sinha