“Mamãe eu encolho minha barriga na escola pra ninguém me chamar de gorda”

Eu já tive a idade da minha filha e já fui gordinha não como ela eu era bem mais gordinha do que ela e sei como as crianças da mesma idade são cruéis. Eu era a criança que tinha medo de fazer amigos porque eu tinha a impressão de que sempre iriam me julgar pela aparência e é bem verdade as pessoas julgam pela aparência sim. Na idade dela eu tinha uma ou duas amigas fieis  os outros me chamavam de gorda, puxavam a cadeira quando eu ia sentar, na hora do lanche e da educação física eu tinha que ouvir piadas sobre o meu peso e esses mesmos  “colegas” viravam amigos na época das provas pois a gorda aqui quase sempre se dava bem e eu ouvia: “se você me der cola eu não chamo mais você de gorda” mas nunca me rendi então dizia logo: “por mim tira zero. Sabe porque? Porque me chamou de gorda” e claro que isso era motivo para me chamarem de gorda, baleia saco de areia em dose dupla. Eu sempre tentei ignorar e seguir meu caminho, mas chega uma hora que magoa e que ficam marcas sim.

La pelos 10 anos eu finalmente tinha uma amiga gordinha e ela agia de outra forma, ela sempre levava objetos  e brinquedos legais pra escola, emprestava para todo mundo e levava muita bronca da mãe porque sempre chegava em casa com os brinquedos quebrados mas era uma forma que ela tinha de mudar o foco e as pessoas não prestarem atenção no peso dela e sim nas coisas dela. Mas de toda forma ninguém prestava atenção em quem realmente ela era, porque ser gordo nunca foi fácil.

Ontem quando minha filha chorando me confessou isso eu fiquei extremamente triste e passou um filme da minha infância na minha cabeça, eu sempre fui desencanada, ficava magoada sim  mas deixava pra lá, eu sempre seguia em frente e sempre procurava a Cia de quem me fazia bem e de quem me olhava como pessoa e não apenas como um poço de gordura.

É muito triste saber que  os mesmos problemas de mais de 20 anos atrás ainda existe em uma sociedade que se diz evoluída e na verdade só aprendemos novos nomes para problemas antigos. O Bullying sempre existiu  a única diferença é que hoje ele tem nome e existem especialistas no assunto. O Bullying é qualquer ação que perturbe ou incomode o outro, que desrespeite o outro. Antigamente isso era chamado de: “coisa de menino” as criança se ofendiam, se agrediam e se estapeavam, mas era coisa de menino e ficava por isso mesmo. (o que era e é lamentavel)

Minha filha é uma criança delicada, muito risonha, porém tímida (talvez por isso seja alvo), ela nunca irá bater em outra criança mesmo que ela tenha apanhado antes, ela não ofende mesmo que tenha sido ofendida,  ela não usa de apelidos pejorativos.  E sabe é difícil pra mim como mãe, apaixonada por educação infantil sentir uma pontinha de vontade de falar: “Filha se você falar com pra professora e ela não resolver vai lá e bate neles e se alguém reclamar que você bateu, me avisa que eu vou lá” Mas eu não posso falar isso não é justo comigo, nem com ela. Um mundo cheio de violência e incentivar a violência não é o certo, mas é certo que ela apanhe e seja motivo de chacota por estar acima do peso? Também não é.

Ela faz acompanhamento nutricional porque o sobrepeso já é um sinal de alerta, mas minha pequena também faz acompanhamento psicológico e eu não acho justo que minha filha faça acompanhamento psicológico por causa da falta de educação dos filhos dos outros. Minha filha que toda semana tem que separar uma horinha que poderia utilizar brincando ou estudando para ir ao consultório psicológico aprender a lhe dar com a grosseria alheia.  Minha filha esta lá vivendo, aprendendo, sendo uma boa cidadã em construção, cooperando com a sociedade e sendo agredida por outras crianças, essas crianças agressoras e seus pais que deveriam ir ate o consultório medico. A agressividade verbal e física não é culpa apenas da criança, é culpa dos pais também que não impõe limites, que não educam, que não mostram que uma sociedade é composta de diversidades e que devem ser respeitadas. Ensino para minha filha que todos devem ser respeitados e que uma aparência não significa nada quando o coração é do bem e age para o bem.

Quando uma família acha bonito apelidar, fazer chacota a criança leva aquilo pra fora de casa e essa é uma triste realidade de um país onde uma grande parte dos pais só se preocupam em mandar para escola e o professor que se vire e não é bem assim, educar é um trabalho em equipe, educar começa em casa!! Se seu filho é mal educado em casa ele será mal educado em qualquer lugar que ele for.

Sou filha caçula e não esqueço de um dia que eu estava me comportando mal e minha irmã disse a forma correta de agir e eu falei: “eu to em casa e posso fazer como quiser” Ela me disse: “Costume de casa vai praça” naquele dia ela me educou e mostrou que educação é de casa para a rua e não da rua para casa. (Obrigada irmã)

Ano passado fui ate a escola da Gabriella, uma escola muito atenciosa com isso, que se preocupada muito com cada aluno, a escola que minha filha estuda não fecha os olhos para esse grande problema que vivemos hoje: O Bullying. No ano passado foi feita uma campanha contra bullying e lá pelo que já percebi os professores estão de olhos bem abertos, mas como disse existem problemas que vêem de casa e que se não forem tolidos pelos pais é impossível a escola fazer tudo sozinha. Se torna algo confuso para a criança que em casa tem aquele comportamento ruim apoiado pelos pais e na escola é tolido pelos professores.

Sou filha caçula e não esqueço de um dia que eu estava me comportando mal e minha irmã disse a forma correta de agir e eu falei: “eu to em casa e posso fazer como quiser” Então ouvi minha irmã falando: “Costume de casa vai a praça” naquele dia ela me educou e mostrou que educação é de casa para a rua e não da rua para casa. (Obrigada irmã)

E não minha filha não pode pagar e sacrificar sua infância por causa de crianças agressoras. Pais, se envolvam na educação dos seus filhos e não deixem que seus filhos façam com os filhos dos outros o que vocês não gostariam que os filhos dos outros fizessem com os seus.

Leia também :

Fernanda Ramalho

Mãe, Publicitaria, Acreana do pé rachado, Louca por fotografia, Mulher, Completa, especialista em limpar vomito e bumbum de nenem. Também sou ponto de referência. Sim "logo ali depois daquela gordinha" mas isso vai mudar coloquei o balão intragastrico dia 8 de Junho e em 7 meses eliminei 39 kilos mas ainda não atingi minha meta portanto continuo em pleno processo de emagrecimento e ainda no ano de 2011 irei para o segundo balão intragastrico.

  4 Responses to “Os filhos dos outros.”

  1. Logo após do começo do ano letivo, em um almoço de família, minha tia comentou que havia proibido meu primo (11 anos) de manter amizade com um coleguinha da turma, pois ele tinha um jeito “esquisitão e era gordo” meu primo então obedeceu e tratou de propagar essa informação aos demais coleguinhas, ditos ‘normais’.
    Na hora que ouvi ela falando isso fiquei revoltada, ainda mais por ela estar no ultimo ano da faculdade de psicologia, fiquei imaginando a ignorancia dela e multipliquei por milhares espalhados por nosso país.. enfim, comentei que o que ela estava fazendo era um crime, Bullying, e então ouvi dela, “o filho é meu e crio da maneira que eu quiser e ele não vai andar com o esquisitão da turma”…

    Resumo, semana passada ela foi chamada a direção da escola para pedir desculpas publicas a criança, a mãe da criança que relatou o Bullying que sofria, diante da recusa de minha tia, ela foi educadamente informada que a instituição não aceitaria mais a permanencia do meu primo na Escola.

    No momento em que fui informada pela minha mãe do acontecido, tive pena, não da minha tia que é uma ignorante, e sim do meu primo que esta sendo corrompido não pela sociedade e sim pela mãe. Rezo que ele tenha um amadurecimento pessoal e que não pense como a mãe dele na fase adulta.

  2. Oi Fê,me identifiquei muito com seu desabafo…
    A Júlia com 4 anos e 31,600kg também sofre preconceito na escola.
    Ela está fazendo natação 2x por semana e acompanhamento com nutricionista.
    As crianças chamam ela de gorda,baleia,que ela é feia ..que só magro é saúdavel(olha o absurdo),impõe condições para ela participar das brincadeiras…ela me conta estas coisas e fico com o coração na mão.Esta semana inclusive fui a escola falar com a professora..infelizmente educação vem de berço ,de casa e muitos pais de hoje se esqueceram disto.Parece que é tão mais simples não educar,não ensinar ,deixar fazer tudo o que a criança quiser..Na verdade facil é ter os filhos o dificil mesmo é educar.
    Bom final de semana.
    Beijo

  3. Gente tô com vcs … minha filha tem 10 anos e está acima do peso.Ela sempre foi precoce,inclusive, já menstuou. Sempre tratei dela levantar a autoestima dela e ela não sofre tantooooo(pelo menos eu acho) com esses apelidos, ela nunca me relatou nada e nem deixa de fazer nada por conta disso.
    Mas observei por um comentário que ela fez,o qto a sociedade nos corrompe e tenta aceitar q pra ser bonita e estar na Tv tem q ser magra.
    Assistindo a TV, passou um comercial de uma loja dessas, com mulheres de lingerie e ela observou disse: Eita mainha( pq somos nordestinas kk) tem uma mulher gorda de lingerie , vê q engraçado.
    Pra ela, e pra ditadura da moda e magreza, só as magrinhas teriam q está ali … Eu disse a ela q ela sim, era uma mulher NORMAL como a maioria das mulheres são e nem por isso ela era feia.
    Ela concordou, disse q a mulher é bonita e entendeu q pra ser bonita, não precisa ser magra.

  4. OI GENTE,MINHA FILHA É MAGRA GRAÇAS A DEUS(POR SER SAUDÁVEL VIU) E SE ENCONTRA DENTRO DOS PADRÕES MAS TEM UMA MÃE OBESA MÓRBIDA QUE PASSOU POR TUDO ISSO E MUITO MAIS NA INFÂNCIA.SOU EDUCADORA E TODOS OS ANOS COMBATI E COMBATO O BULLING NAS MINHAS TURMAS(MESMO ANTES DELE TER NOME E SER CONSIDERADO CRIME)SEMPRE ENSINEI AOS MEUS ALUNOS E ENSINO A MINHA FILHA QUE SÓ DEVEMOS FAZER AOS OUTROS AQUILO QUE GOSTARÍAMOS QUE OS OUTROS FIZESSEM A NÓS.FÊ ACHO QUE NOVAMENTE VC DEVERIA PROCURAR A ESCOLA DA GABI E FALAR NO ASSUNTO.SERIA LEGAL QUE SE FIZESSEM TB PALESTRAS E REUNIÕES COM OS PAIS.MUITOS DELES AINDA PENSAM QUE ISSO E COISA DE CRIANÇA E QUE NÃO TEM MAL ALGUM AGIR ASSIM.O RESULTADO NUNCA APARECE NA HORA MESMO,ACABA APARECENDO ANOS DEPOIS OU NA FORMA DE GRANDES PROBLEMAS PSICOLÓGICOS PRA QUEM SOFREU O BULLYNG OU NA FORMA DE CRIMES COMO O QUE VIMOS ESSA SEMANA AQUI NO RIO ONDE UM RAPAZ QUE FOI REJEITADO POR SEM MANCO SE TORNOU O ESQUISITÃO,ZOADO POR TODOS,GUARDOU ISSO POR ANOS E VOLTOU E DESCONTOU EM CRIANÇAS INOCENTES QUE NÃO TINHAM NADA HAVER COM O QUE ACONTECEU COM ELE.A SOCIEDADE PRECISA ACORDAR PRA ISSO URGENTEMENTE.BEIJOS AMIGA E PARABÉNS PELO BLOG MAIS UMA VEZ?QUANDO COLOCAR O SEGUNDO BIG ME AVISA VIU.

 Leave a Reply

(requerido)

(requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

   
© 2012 Brindo à vida Suffusion theme by Sayontan Sinha